14 tendências do marketing digital para 2015

 

1) Instagram emerge como rede mais importante do B2C: O índice de engajamento no Instagram é 15 vezes maior do que no Facebook. E será um desafio para todas as marcas em 2015 inserirem e criar relevância nesta mídia social. Lembrando que a mesma terá opções de anúncios no Brasil no próximo ano.

2) Mobile Friendly

Agora o usuário sabe quais sites têm suas páginas otimizadas para smartphones e tablets ao se deparar com o selo “Para Mobile”. Ou seja: empresas terão que oferecer uma boa experiência de navegação em dispositivos móveis em 2015 ou não serão acessadas.

3) Endomarketing, tudo começa em casa!

As empresas querem curtidas e compartilhamentos em suas redes sociais e nem contaram aos seus colaboradores que lá estão. Só que para sobreviver neste cenário de alcance reduzido nas postagens do Facebook, por exemplo, é preciso começar com as curtidas de “casa” para o algoritmo entender que aquele conteúdo é importante. E assim ele viver mais e chegar até o consumidor. Então veremos muitas empresas buscando esta cultura do compartilhamento em 2015. Uma das estratégias é realizar eventos internos.

4) Cultura selfie

Queremos ver a realidade das empresas, não banco de imagens. Veremos muitas empresas mostrando sua arquitetura, sua gente em todos os canais.

5) Responder é o novo marketing

Hoje toda marca lança histórias diárias aos seus consumidores. E toda comunicação gera feedback. E investir na cultura / criatividade nas respostas é um caminho bem bacana para ter um marketing efetivo, que gere um real engajamento.  Por isso não pensar só nas histórias, mas sim nas respostas aos feedbacks que elas gerarão.  A resposta já integrar a estratégia inicial.

6) Texto escaneável

Ninguém mais tem tempo para ler cinco parágrafos de uma descrição da empresa em seu site. Toda informação que for possível tornar escaneável: será melhor recebida pelos leitores. Entenda-se escaneável: ícones, vídeos, infográficos, grafismos que tragam as informações principais.

7) Indicações sociais. Eu acredito em você

Reclamar todos reclamam. E elogiar? Poucos. Então as marcas no próximo ano prestarão mais atenção em sites como www.elogieaki.com.br As empresas com e-commerce, principalmente, terão que criar estratégias para seu cliente falar de sua marca para o bem ou para mal. Mas é preciso buscar esta balança. Do contrário:  o histórico será só de reclamações, pois a tendência é elas aumentarem muito em 2015.

8) Blogs ganham força novamente

O algoritmo do Facebook mudou e esta valorizando mais posts com links. E de onde sua empresa tirará links com conteúdos relevantes sobre a sua marca? Do seu blog, claro.

 9) Adeus, posts no Facebook. Oi, campanhas!

Pare de pensar em posts diários. Pense em campanhas relevantes.  Elas durarão mais no feed.

10) Assessoria de Imprensa e RP Digital

Com a crise nos veículos de comunicação tradicional, a assessoria de imprensa com foco no digital será um caminho sem volta em 2015.  O assessor deverá dirigir sua comunicação não só mais aos jornalistas, mas à comunidades, fóruns e até consumidores influentes no nicho em questão.  A clipagem – do centímetro coluna – evoluiára para outras métricas, como o acesso e engajamento da pauta.

11) SAC no WhatsApp

Não terá desculpa: seu concorrente atenderá o cliente no WhatsApp e você terá que ter equipe para isso também.

12) Influenciadores visuais

Há alguns anos buscávamos inserir as marcas nos sites e blogs dos formadores de opiniões. Hoje devemos buscar inseri-los no cotidiano da marca e fazer virar post no Instagram e vídeo no YouTube. Veremos muitas marcas, principalmente as de esporte, realizando realitys com seus influenciadores visuais em 2015.

13) Anúncios de Engajamento do Google AdWords

Ainda pouco usados, anúncios de Engajamento constituem um tipo de Link Patrocinado focado no engajamento com os usuários na Rede de Display, em vez dos tradicionais cliques.

14) Novos formatos de anúncios no YouTube

Um deles é o YouTube Prime Pack, um novo meio de segmentar campanhas de vídeo na rede social. Inicialmente foram separados sete nichos – Games, Automóveis, Beleza, Culinária, Família, Top Canais e Humor – com os maiores canais dos gêneros no YouTube, uma maneira de ser cada vez mais assertivo para os usuários que serão impactados por propaganda.

* Rafael Terra é CEO da Fabulosa Ideia e professor de MBA’s de instituições como ESPM e PUC-RS.

 

Fonte: baguete.com.br

Deixe uma resposta